S.E.C.A - O PIB

de Catarina Neto



Todos os dias nos deparamos com análises ao crescimento dos países, ao seu desempenho económico e social e, para além disso, análises a cada uma das diferentes dimensões que compõe a atividade económica. Ouvimos muitas vezes palavras como “convergência” - no caso de Portugal mais “divergência”, mas isso já são outras conversas – associadas a expressões como Produto da economia ou PIB.


O que é, afinal, isto do PIB que os economistas tanto falam?

O Produto Interno Bruto (PIB) de um país representa, em termos de valores monetários, o valor agregado de todos os bens e serviços produzidos dentro do seu território económico, durante um determinado período de tempo (habitualmente um ano) e é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia para quantificar o desempenho da atividade económica.

Como é calculado?

A forma de cálculo do PIB é matéria de debate ao longo de varias décadas. O PIB pode ser obtido por 3 óticas: produção, despesa e rendimento – que demonstram o mesmo valor para a riqueza que foi gerada.

A bem da simplicidade, as contas nacionais modernas dividem o seu cálculo nas seguintes categorias:


PIB = Consumo + Investimento + Despesa Pública + Exportações - Importações

Mas, como tudo... também tem desvantagens:

Uma das maiores desvantagens apontadas ao cálculo do PIB é que este não cobre as desigualdades na distribuição do rendimento e, para além disso, apenas tem em conta a dimensão populacional dos países quando ajustada ao PIB per capita. Para uma análise cuidada e que avalie a efetiva qualidade de vida são precisos indicadores complementares, entre muitos, o Índice de Desenvolvimento Humano é um exemplo, uma vez que passa a considerar a esperança média de vida à nascença e a escolaridade da população – aproximando-se mais de um indicador de desenvolvimento.

O que seria a explicação de uma variável macroeconómica sem uma tabela?

Como forma de ilustração, os dados representados abaixo dizem respeito aos valores do PIB em euros dos países exemplo no ano de 2019. Os valores podem ser consultados - no caso da Europa, por exemplo - em: https://www.pordata.pt/DB/Europa/Ambiente+de+Consulta/Tabela selecionando os anos e países que pretendam consultar. Assim, esta rúbrica pretende também estimular a curiosidade e a procura de informação por parte dos leitores.