O Norte que não puxa a brasa à sua sardinha


Crónica de Joana Garrido Amorim

Estudante de Economia na Faculdade de Economia do Porto



Grupo IV


Susana Peralta, António Mexia, Nova SBE, Salvador Malheiro, EDP, TAP.


1. Qual destes não se enquadra num raciocínio lógico? Risque o que considera menos adequado e explique o que o leva a essa conclusão. (3 valores. Escolha errada desconta 1/4 da cotação).


*


- Epá, que exame mais ridículo, tenho a certeza que não passo! Imagina, em que slide é que estava a pergunta nº1 do Grupo IV, Chiquinha?


- É assim, eu vi as vídeo-aulas todas e o professor não falou nada daquilo! Eu sei lá quem é a Susana Peralta, o António Mexia. Só sei quem é o Salvador Malheiro, porque me disseram que era o “cacique” do Rui Rio e só fixei porque não sei o que é ser “cacique” de alguém.


- Pois, eu também não me lembro de ouvir. Ser “cacique” de alguém deve ser ser-se guarda-costas, não?


- Meninas, conversar é lá fora. Não se pode permanecer cá dentro. Normas de segurança da DGS.


*


-Mas afinal, qual é que riscaste, Chiquinha?


- Olha, fui por exclusão de partes. Eu acho mesmo que essa pergunta foi a única que não me correu tão bem no exame todo. Desconta pouco, por isso arrisquei e meti o não sei quê Mexia, que faz parte daquele programa, o Governo Sombra, sabes? Tenho quase a certeza que era ele o que não se adequava. Não faz sentido juntar-se humor e programas de TV com outros nomes que me pareceram ser mais sérios, não achas?


- Sim, percebo a lógica, mas o que achas de perguntarmos ao Manel? Não é ele que é todo das políticas? Tenho a certeza que conhece estes nomes todos e vê lá, no outro dia meteu-me nos seus amigos chegados do Instagram e eu nem sequer tenho confiança com ele...


*


Intrigas? Vamos apanhá-las.


Clara Ferreira Alves, no Eixo do Mal de dia 9 de julho, agarrou no Conselho Geral e de Supervisão da EDP e fez dele o seu capricho, comentando as origens dos membros que integram este órgão, em contexto do caso das rendas excessivas. Assim, temos Luís Amado, presidente do Conselho Geral, ex-ministro e ex-deputado pelo PS. Eduardo de Almeida Catroga, ex-ministro das Finanças do Governo de Cavaco Silva, Maria Celeste Cardona, ex-eurodeputada pelo CDS-PP.


Se igualmente atentarmos no Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho é o atual presidente deste órgão e ex-deputado pelo PSD.

Dos 25 economistas escolhidos por António Costa para analisar os efeitos da pandemia na economia nacional, a 14 de abril, facilmente se reconhece que Susana Peralta, professora da NOVA SBE, foi a que mais se destacou. A economista tem vindo a ganhar projeção e destaca-se claramente dos restantes 24. Com bastante alcance no Twitter, Susana Peralta faz um tweet relativo à visita de António Costa ao Primeiro-Ministro da Hungria, em que Costa defende que Estado de Direito não deve ser critério para recebimento de fundos europeus, com o seguinte comentário: “Muito muito triste. @antoniocostapm está de mão estendida e disposto a tudo para conquistar aliados para ter mais uns trocos.” **


Recentemente, a economista foi confrontada com a decisão de não conotar a opinião pessoal à Nova SBE. Susana Peralta diz que vai continuar a assinar com o nome da faculdade e que “o que escrevo é divulgação científica”, em declarações à Sábado, edição semanal.


A Universidade NOVA SBE foi protagonista de um estudo encomendado pela EDP, estudo este usado em proveito pessoal pelo ex-presidente do Conselho Geral da EDP, António Mexia, em sua defesa no processo aberto pelo Ministério Público no âmbito do caso das rendas excessivas.


A recém intervenção da NOVA SBE, inaugurada em 2018, teve o contributo de mecenas privados como a EDP, o Novo Banco, a Galp, no seu financiamento, contribuindo com cerca de 40 milhões de euros.


*


Estamos mais desiguais: A resposta ao Grupo IV

Não só no mundo, mas também em Portugal, país caseiro e de confiança, o centralismo e o poder de decisão têm um polo ou um núcleo bem definido que se desmascara em situações mais esmiuçadas, como o caso da EDP ou da Tap, alvos de operações, cujos representantes dos respetivos Conselhos Gerais e de Supervisão e de Administração apresentam perfis políticos com peso na alocação ao cargo, o que, para aqueles que constituem uma carreira profissional única e exclusivamente no setor privado, pode ser condicionar oportunidades.


Outros casos, são as situações que exigem uma intervenção pontual e rápida, ágil e com poucos impedimentos, que com mais atenção, são a maior parte dos conteúdos que fazem furor nos media, os mais decisivos, os que fazem mover e os que se resolvem na Área Metropolitana de Lisboa. Susana Peralta pode continuar a emitir opiniões com posições vincadas, sendo professora na NOVA SBE, principal Faculdade de Economia do país, continuando a assinar com o nome da faculdade. António Mexia tem o poder de encomendar estudos à NOVA SBE para sua defesa pessoal no âmbito do caso das rendas excessivas da EDP. A NOVA SBE é uma instituição de ensino público, com alçada do setor privado.


É bonito, passa-se em Lisboa, porque só lá é que pode passar-se, compromete a mobilidade social, o progresso e intensifica as assimetrias.


Em Lisboa acontece, e o Norte vê passar.


*


No Norte, passa-se o seguinte:

( O tal Manel...)


- Tá bem, tá bem, mas não te esqueças de ver isso hoje à noite! A ver se metemos mais um delegado ao congresso, ok? 4 é vergonhoso. Vá, abraço.


- Ó Manel, olha uma coisa, qual foi a palavra que riscaste na pergunta1 do Grupo IV? – Pergunta a Chiquinha.


- Ah essa pergunta! Vou ter a cotação total, tenho a certeza! Tínhamos de riscar Salvador Malheiro. Aqui há dias, por causa do surto de COVID em Lisboa, Salvador Malheiro referiu que Lisboa devia ser alvo de uma cerca sanitária para tentar erradicar a propagação do vírus.*** Fernando Medina passou um atestado de falta de consciência a Salvador Malheiro e poucos foram os que quiseram saber. Contudo, ainda não encontraram uma solução viável, porque os casos continuam a aumentar e a uma percentagem significativa.

É o Norte a ver passar. Acham que as opiniões têm pouco alcance, pouca relevância, que são pouco sustentadas e por isso, facilmente descartadas. Acham que o Norte não pode falar de assuntos sérios.


-O quê?!?!? Essa pergunta foi super subjetiva! É que nunca na vida chegava lá! Olha lá, ó Manel, onde é que encontrávamos essa resposta assim tão elaborada?


- Então não viram no moodle? O professor ontem à noite disponibilizou uma vídeo-aula a abordar este tema. Estava na pasta “anexos importantes”, mas acho que pouca gente viu, por ter sido em cima da hora....


** https://twitter.com/speraltalisboa/status/1283056081191788548?s=21

*** https://expresso.pt/coronavirus/2020-06-22-Salvador-Malheiro-sobre-cerco-sanitario-a-Lisboa-Ha-duas-formas-de-gerir-o-pais-ou-so-houve-coragem-musculada-para-Ovar-