Pela Estrada Fora - Moura



Crónica de Sofia Escária



À semelhança de muitos outros municípios dispersos um pouco por todo o país, de norte a sul, e passando também pelas ilhas, celebra-se em Moura, a 24 de junho, o Dia de São João.


Este concelho no distrito de Beja é composto por sete freguesias (Moura, Amareleja, Póvoa de São Miguel, Safara e Santo Aleixo da Restauração, Santo Amaro e Sobral da Adiça), abrangendo aproximadamente 958 km2, ladeado pelos nossos vizinhos espanhóis a sudeste.


Conhecida pelos seus excelentes queijos, doçaria, enchidos, vinhos e azeites, Moura destaca-se principalmente pelas oliveiras que envolvem o concelho, estabelecendo-se enquanto imagem de marca distinta. Mais recentemente, e procurando inverter a tendência regressiva do crescimento populacional e económico da região, catapultou a inovação através do projeto de energias renováveis na Amareleja, a vila mais quente de Portugal, e as excursões ao Alqueva.


Entre muitas outras coisas, o famoso espírito prazenteiro alentejano e a propensão para assegurar boas festas garante-nos momentos de folia e muita animação. Tradicionalmente, a partir das 22h de dia 23, realiza-se o Concurso de Mastros de São João, no qual participam inúmeras comissões e associações de todo o município. Dia 24, entre diversas exposições, condecorações e homenagens, decorre a visita às ruas floridas, acompanhada por músicas da Sociedade Filarmónica e de grupos corais que viabilizam o entretenimento das ruas.


Feiras e romarias não faltam nesta altura do ano, celebrando o melhor que a gastronomia da zona tem para nos oferecer e proporcionando excelentes momentos de convívio para os quais todos são convidados. Durante o verão seguem-se as festas em honra aos diferentes santos, os mercados mensais e as edições de artesanato.


Neste contexto particular, as festividades conhecem outros contornos, promovendo um percurso cultural com vista à valorização de espaços museológicos como o Lagar de Varas do Fojo, a Casa dos Poços e o Museu de Arte Sacra, entre outros. Seguindo as orientações da Direção-Geral de Saúde, o feriado não se cancela, mas reinventa-se, à boa moda alentejana. Não hão de faltar oportunidades e aventuras para se perderem nesta que é uma das zonas mais interessantes e agradáveis da região – ainda assim, reforço o desafio de a descobrirem e com ela mais da nossa tradição e riqueza histórica.