A próxima cena é o “Próxima Cena”

Quer gostemos ou não, o teatro nem sempre chega a toda a gente e o acesso à cultura mostra-se desigual. No entanto, talvez estejamos um passo mais perto do inverso.

de Mafalda Guedes Vaz



O projeto Próxima Cena, do TNDM II em parceria com o BPI e a Fundação “La Caixa”, promete levar esta arte a zonas do país com “baixa densidade populacional”. O ponto de partida? A digressão do Pranto de Maria Parda (peça que, desde já, recomendo), um espetáculo encenado por Miguel Fragata a partir de um texto de Gil Vicente e interpretado por Cirila Bossuet; seguido da viagem de Os Lusíadas como nunca os ouviu, por António Fonseca.


A digressão do Pranto de Maria Parda - que está ainda em cena no TNDM II até ao dia 5 de novembro - terá início em Tondela (9 e 10 de novembro - Associação Cultural e Recreativa de Tondela – ACERT ), passando por Ponte de Lima (18 e 19 de novembro - Teatro Diogo Bernardes), por Vinhais (25 e 26 de novembro - Centro Cultural Solar dos Condes de Vinhais) e acabando em Ponta Delgada, no Teatro Micaelense (21 e 22 de janeiro de 2022).


Já no próximo ano, arrancará, como referido, a peça interpretada por António Fonseca a partir de "Os Lusíadas” de Luís de Camões. Esta irá começar a sua viagem em Montemor-o-Novo, entre 20 e 22 de janeiro (O Espaço do Tempo), seguirá para Sever do Vouga (Centro de Artes do Espetáculo entre 27 e 29 de janeiro), Mértola (Cine-Teatro Marques Duque, de 3 a 5 fevereiro) e terminará em Torre de Moncorvo (Cine-Teatro de Torre de Moncorvo, de 10 a 12 de fevereiro).


Da minha parte, só me resta agradecer a iniciativas como esta que promovem a igualdade de acesso a este setor e pedir-vos que apoiem e aproveitem a cultura.